Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Melhor Blog do Mundo

Porque as coisas boas da vida têm mais sabor quando são partilhadas...

Fomos visitar um Farol

01.07.15 | Os bloggers

Recentemente fizemos uma visita ao Farol do Cabo Mondego na Figueira da Foz e recomendamos como programa alternativo para os dias em que o vento decide aparecer e estragar a tarde de praia. Garantimos que tanto os pequenos como os adultos vão adorar.

O Farol do Cabo Mondego faz parte da rede de 30 faróis no Continente, 16 nos Açores e 7 na Madeira que auxiliam os marinheiros que passam pelas nossas águas para que possam chegar a porto seguro.

 

O primeiro farol do Cabo Mondego, hoje conhecido como "Farol Velho" situa-se um pouco mais a Sul do actual, entrou em funcionamento em 1858 e era composto por um aparelho lenticular de Fresnel de 2ª ordem, tendo sido um dos primeiros desta categoria a ser instalado em Portugal, com luz branca fixa. O aparelho iluminante era um candeeiro de Carcel alimentado a azeite. O seu foco luminoso estava elevado 79 metros acima do nível do mar e a sua luz alcançava 20 Milhas Náuticas em boas condições atmosféricas.

 

Em 1902 após uma avaliação chega-se à conclusão que a localização do farol não é a ideal e é proposta a construção de um novo mais a Norte, no entanto, só em 1916 é elaborada uma proposta formal da alteração do local e é iniciada a construção do novo e actual farol.

O actual farol acende-se a 20 de Novembro de 1922 e o "Farol Velho" termina assim 65 anos de serviço, restando hoje apenas algumas ruínas que merecem uma visita.

_DSC7277.jpg

_DSC7284.jpg

_DSC7286.jpg

 

O actual farol é composto por um aparelho lenticular de 3ª Ordem, grande modelo (50 centímetros de distância focal), produzindo grupos de 4 relâmpagos brancos equidistantes de 7,5 em 7,5 segundos e é constituído por quatro lentes de 90º cada uma, efectuando uma rotação completa em 30 segundos.

Ao longo dos anos o farol foi sofrendo várias modernizações, tendo sido electrificado em 1941 com a montagem de geradores  e com a passagem do sistema de iluminação de vapor de petróleo para uma lâmpada de incandescência eléctrica de 3000W e em 1947 ligado à rede eléctrica pública. Em 1982 a rotação do aparelho óptico deixou de ser feito pela máqina de relojoaria e passou a ser feito por um motor eléctrico e toda a estrutura eléctrica remodelada, passando a potência da lâmpada a ser de 1000W.

_DSC6616.jpgFarol actual

 

As visitas são guiadas e todos estes e outros pormenores sobre este farol e outros da rede são contados pelo Faroleiro com bastante pormenor e deixando transparecer o orgulho de pertencer a esta classe de profissionais que nos passa um pouco despercebida, mas que mesmo na era tecnológica em que vivemos, homem e máquina fazem a diferença para milhares de vidas que navegam nos mares todos os dias.

Durante a visita é também possível admirar os mecanismos que estiveram ao serviço e que foram substituídos pelos actuais.

É também possível fotografar no interior para poder recordar, no entanto é pedido que as fotos não sejam divulgadas, por isso é que não colocamos nenhuma do interior, mas asseguramos que não se vão arrepender de visitar um destes nossos marcos históricos.

 

_DSC6624.jpg

_DSC6650.jpg

 O Farol do Cabo Mondego

 

_DSC6630.jpg

_DSC6620.jpg

 A vista em redor do farol

 

Horário das visitas

Período de Verão (hora de Verão):
Quartas-feiras entre as 14 e as 17 horas

Período de Inverno (hora de Inverno):
Quartas-feiras entre as 13:30 e as 16:30 horas

Fora deste período, os faróis podem ser visitados por marcação no caso de grupos organizados (escolas, entidades, etc). ​

 

Preço: Grátis

 

Página Oficial: http://www.amn.pt/DF/Paginas/Farois.aspx

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.